HOME MAPA CONTATO

   

 

 
  LOGIN  
   
 
Esqueci a senha
 
  NEWSLETTER  
  Cadastre-se e receba as novidades da AFEAL  
 
 
  AFEAL  
 

Av. Marques de São Vicente, 121
4º andar - Sala 401
Barra Funda – São Paulo - SP

CEP 01139-001

Tel.: 11 3221.7144
Fax: 11
3221.7521

 

Email: afeal@afeal.com.br

 
 

Site melhor visualizado em resolução 1024x768
 

Busca no Site    

 
  Home / Esquadrias de Alumínio

 
 

Esquadrias de alumínio conquistam o mercado brasileiro

 

Há no mercado brasileiro dois segmentos distintos de produção de esquadrias alumínio: o de especiais e de padronizadas.

No caso das esquadrias especiais, ao projetar um edifício comercial, residencial, industrial ou institucional, o arquiteto define os vãos e o tipo de esquadria. A construtora contrata uma empresa fabricante de esquadrias especiais, geralmente através de concorrência, envolvendo as etapas de projeto dos caixilhos, produção e instalação. Se a empresa contratada é associada da AFEAL, ela entrega à construtora, ao final da obra, o Termo de Garantia e Manual de Uso, Limpeza, Manutenção e Conservação das Esquadrias. O documento é repassado a cada um dos novos condôminos.

Especialmente nas obras comerciais e institucionais, a construtora contrata, também, um consultor de esquadrias de alumínio para o desenvolvimento do projeto e acompanhamento da produção e instalação. É desejável que a construtora em parceria com o fabricante realize testes com protótipo da esquadria desenvolvida. A AFEAL vem promovendo no mercado, há anos, a cultura dos ensaios.

Já as esquadrias padronizadas são produzidas em escala, obedecendo a diversos modelos, de acordo com catálogo de cada fabricante. Sua distribuição ocorre através das lojas de materiais de construção e redes de home-centers. Ou, ainda, podem ser adquiridas pelas construtoras, principalmente de edifícios residenciais. Porém, devem sempre obedecer aos critérios de desempenho das normas técnicas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).        

Mercado

As esquadrias de alumínio representam cerca de 20% do volume total de caixilhos produzidos no país. Nas últimas três décadas, as esquadrias de alumínio vêm conquistando o mercado nacional, desde os especificadores até o consumidor final. Entre os quatro materiais - aço, alumínio, PVC e madeira -, os caixilhos de alumínio são os que apresentam melhores índices de crescimento. Isto se deve, em primeiro lugar, às características do material: o alumínio é leve, estrutural e de baixa manutenção. As esquadrias fabricadas com alumínio são esteticamente bonitas, possibilitam ampla variedade de cores e tons em pintura eletrostática a pó ou anodização, harmonizando-se com a decoração de interiores.

Vantagens

Tecnicamente, o alumínio é de extrema versatilidade, adequando-se aos mais variados tipos de projetos e de dimensões de vãos. Permite a fabricação de esquadrias em todas as tipologias (abrir para dentro ou para fora, abrir e tombar, com persiana de alumínio integrada, maxim-ar, correr, entre outras). Recebe vidros simples, duplos insulados e laminados, mesmo os de espessuras maiores. É, também, o material que melhor aceita todos os componentes (acessórios) e elementos de vedação (escovas de vedação, borrachas de EPDM, silicone). Quando bem projetados, construídos e instalados de acordo com as normas técnicas, os caixilhos de alumínio apresentam elevado desempenho quanto à estanqueidade ao vento e à chuva, e a pressão de ventos.

Por tudo isto, os caixilhos de alumínio são os preferidos da arquitetura e da construção civil nos edifícios residenciais, comerciais e institucionais, tanto de áreas urbanas como industriais e litorâneas. Internacionalmente, o alumínio é o único material tecnicamente viável para a execução de fachadas cortinas.

É importante lembrar que o alumínio é um material leve, tem função estrutural, é de baixa manutenção, permite a fabricação de esquadrias nas variadas tipologias, com design atualizado. E pode ser curvado. A limpeza do alumínio é simples, exigindo apenas água e sabão neutro. Nunca utilizar materiais abrasivos na limpeza, como esponja de aço ou de espuma de poliuretano. Para reavivar a cor e o brilho dos caixilhos pintados pode ser usada cera automotiva.

Outra regra importante é jamais instalar a esquadria de alumínio anodizado antes da conclusão da obra: respingos de concreto comprometem a anodização. Antes de executar qualquer tipo de pintura nas paredes, independente do tipo de tinta (a óleo, látex ou cal) é preciso proteger as esquadrias com fitas adesivas de pvc - não utilizar fitas tipo crepe que podem manchar o caixilho. No caso de contato da tinta com a esquadria, limpar com pano seco e, depois, com pano umedecido em água com detergente neutro.

Anodização e Pintura

O tratamento de superfície (pintura eletrostática a pó ou anodização) é feito por indústrias especializadas. O perfil de alumínio é tratado antes da fabricação da esquadria, sempre de acordo com a especificação feita pelo arquiteto, no caso das especiais.

A pintura é oferecida em ampla tabela de cores bastante, com cerca de 30 tonalidades. No entanto, é possível a obtenção de uma cor especial, sob consulta. A tendência em arquitetura são os tons pastéis, especialmente o branco.

A anodização é sistema consagrado pelo mercado brasileiro de arquitetura, que vem usufruindo a possibilidade de utilizar cores, como bronze, prata e  dourado. A camada de anodização do perfil é medida em micras. A norma técnica especifica as espessuras da camada anódica referente às regiões Rural/Urbana; Litorânea; e Industrial/Marítima, conforme a tabela:

Tipologias

Quanto às tipologias, durante muitos anos o mercado deu preferência pelas esquadrias de correr de dois ou três planos, especialmente para os dormitórios. Hoje, já se observa o crescimento das integradas em edifícios residenciais de médio e alto padrão pois estas, oferecem uma iluminação praticamente de 100% no ambiente, o que não ocorre com as de 3 planos com veneziana. Outra opção interessante são as oscilo-batente - abrir para dentro e tombar na parte superior -, tipologia ainda recente no país, muito ao gosto dos arquitetos e adotadas em obras de alto padrão.

Para as áreas de serviço, cozinha e banheiro as tipologias mais adequadas são a maxim-ar (reversíveis ou não) e a pivotante.

O living e as salas (sala de jantar, escritório e outras), de tímidos ou amplos vãos, abrem sempre a possibilidade de o arquiteto ‘brincar' um pouco mais com as tipologias. As opções vão desde a tradicional porta de correr que fecha o living para a varanda às sofisticadas esquadrias que compõem alumínio na face externa e madeira na interna, pivotantes, curvas em planta, camarão, com ou sem persiana externa.          

Dicas para comprar

O consumidor deve lembrar de observar alguns aspectos no momento da compra das esquadrias, como:

  • Verificar se as folhas da janela possuem gaxetas - peças de vedação em borracha ou escova fixadas ao longo de todo o perímetro das folhas.
  • Pressionar a janela fechada, de dentro para fora. A pressão não deve provocar qualquer abertura entre as gaxetas.
  • A segurança das esquadrias depende, fundamentalmente, da qualidade e da fixação dos seus componentes - trincos, braços de articulação, fechaduras.
  • Para que a esquadria tenha um bom desempenho de estanqueidade a água é fundamental que não haja indícios de empoçamento de água nos trilhos, que, obrigatoriamente, deve ter pequenos drenos nos trilhos, de forma a não estarem sob as folhas quando fechadas, para o escoamento da água de chuva.
  • Verificar se os parafusos estão íntegros, sem pontos de ferrugem. O ideal, de acordo com texto de norma técnica em fase de aprovação, é o emprego de parafusos de aço inoxidável, eliminando qualquer possibilidade de corrosão da peça.

Instalação

A instalação é feita por equipe especializada, normalmente, do próprio fabricante das esquadrias especiais. Alguns cuidados devem ser observados:

a)   Armazenamento das esquadrias na obra em local seguro, protegido dos materiais comuns nesse tipo de ambiente;

b)   Quando utilizam vidros laminados, é preciso armazenar os caixilhos em local seco pois a umidade pode danificar o PBV (polivinilbutiral);

c)    Distribuição das esquadrias nos pavimentos de acordo com o número a ser instalado;

d)   Instalar apenas depois da obra concluída, com o ambiente livre de execução de argamassa, pintura ou gesso;

e)   Verificação e adequação do nível e prumo do vão e, posteriormente, da própria esquadria instalada;

f)     Uso de ferramentas apropriadas, inclusive de parafusos de aço inoxidável;

g)    Revisão final dos arremates e parafusos;

h)   Vidro devidamente calçado, de acordo com a norma técnica;

i)     Solicitação da presença do engenheiro responsável pela obra para vistoria final de todos os itens.

Inovações

Entre as mais recentes inovações tecnológicas, estão:

  • Motorização dos caixilhos, com operação por botoeira ou controle remoto;
  • Isolamento termoacústico através de perfis com thermobreak (dois perfis de alumínio que agregam, internamente, um perfil de poliamida, garantindo ao conjunto melhor desempenho termoacústico);
  • Evolução técnica do mercado nacional de vidros, com destaque para os laminados, de segurança e insulados (dois vidros com câmara interna hermeticamente vedada);
  • Anodização com aspecto de aço inoxidável, alternativa interessante por seu custo muito menor do que o do próprio inox;
  • Tratamento de superfície do alumínio a partir de um filme que pode reproduzir qualquer imagem, como a da madeira e pedras (mármore, granito);
  • Persianas projetantes (de enrolar ou não) integradas ao caixilho. O produto chegou ao Brasil há cerca de 15 anos. A esteira é constituída por palhetas de alumínio pintado, preenchidas com poliuretano expandido.  São leves, duráveis e oferecem melhor condição de isolamento térmico e acústico.

Preços

As esquadrias de alumínio têm preços variados, atendendo a todos os padrões de edificações, desde as mais simples até as mais sofisticadas. Produzidas sob projeto (especiais) para construções verticais e horizontais, ou padronizadas, seu preço será definido por fatores como complexidade do projeto, tipologia, robustez dos perfis, padrão dos componentes e do tratamento de superfície.

       Ilustrando:

  • Quanto maior a espessura dos perfis de alumínio, mais cara será a esquadria.
  • Uma esquadria de correr com folhas de vidro e de veneziana será mais econômica do que uma janela integrada - folhas de vidro e persiana externa de alumínio projetante de enrolar. No entanto, a integrada é considerada a melhor tipologia para dormitórios por permitir abertura de 100% do vão, ventilação graduada e grande conforto de operação ao usuário.
  • Em áreas litorâneas, a esquadria que recebe pintura eletrostática a pó (com, no mínimo, 60 micras) terá preço menor do que a anodizada, que obedece a exigência da norma técnica de 16 a 20 micras (classe A 18).
 
 
Imprimir
 
 
 
 
 
 
 
  Associação Nacional de Fabricantes de Esquadrias de Alumínio. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Pozati